Carta de Um Suicida

Retirei este poema de um livro simplesmente incrível que estou devorando. 

“As Vantagens de Ser Invisível” é simplesmente lindo e já virou filme. Acho que estou amando, também, por que tem tudo a ver com a época da minha vida em que estou e por que foi uma pessoa muito especial que me deu. 

No livro ainda não disseram quem é o autor do poema, nem sei se irão dizer.

Mas deixo aqui registrado, após ele em que página e em que edição do livro estão esses lindos versos.

 

Em uma folha de papel amarelo com linhas verdes

ele escreveu um poema

E o intitulou “Chops” 

porque era o nome do seu cão

E era o que estava em toda parte

E seu professor lhe deu um A

e uma estrela dourada

E sua mãe o abraçou à porta da cozinha

e leu o poema para as tias

Era o ano em que o padre Tracy

levava todas as crianças ao zoológico

E ele deixou que cantassem no ônibus

E sua irmãzinha tinha nascido

com unhas minúsculas e nenhum cabelo

E sua mãe e seu pai se beijaram tanto

E a garota da esquina mandou para ele 

um cartão de Dia dos Namorados assinado com vários X

e ele teve de perguntar o que significava X

E seu pai deixou que ele dormisse na sua cama à noite

E era sempre lá que ele dormia

 

 

Em uma folha de papel com linhas azuis

ele escreveu um poema

E o intitulou “Outono” 

por que era o nome da estação

E era o que estava em toda parte

E seu professor lhe deu um A

e o pediu para escrever com mais clareza

E sua mãe não o abraçou à porta da cozinha

por causa da pintura nova

E as crianças disseram a ele

que o padre Tracy fumava cigarros

E largava guimbas no banco da igreja 

E às vezes elas faziam buracos

Que era o ano de sua irmã usar óculos

com lentes grossas e armação preta

E a garota da esquina riu

quando ele pediu para ver Papai Noel

E os garotos perguntaram por que

a mãe e o pai se beijavam tanto

E seu pai Não o cobria mais na cama à noite

E seu pai ficou furioso

quando ele chorou por isso.

 

 

Em um pedaço de papel de seu caderno

ele escreveu um poema

E o intitulou “Inocência: Uma questão”

por que a questão era sobre uma garota

E isso estava em toda parte

E seu professor lhe deu um A

e um olhar muito estranho

E sua mãe não o abraçou à porta da cozinha

por que ele nunca o mostrou a ela

Foi o primeiro ano depois da morte do padre Tracy

E ele esqueceu como terminava

o Creio em Deus Pai

E ele pegou a irmã

se agarrando na varanda dos fundos

E sua mãe e seu pai nunca se beijavam

nem mesmo conversavam

E a garota da esquina

usava maquiagem demais

O que fez ele tossir quando a beijou

mas ele a beijou mesmo assim

por que era a coisa certa a fazer

E às três da manhã ele se aninhou na cama

seu pai roncava alto

 

 

É por isso que no verso de uma folha de papel pardo

ele tentou outro poema

E o intitulou de “Absolutamente Nada”

Por que era o que estava em toda parte

E ele se deu um A

e um corte em cada maldito pulso

E se encostou na porta do banheiro

porque nessa hora ele não pensou

que poderia alcançar a cozinha.

 

 AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL , Página 80,  Stephen Chbosky, 2007, Editora Rocco 

Um pensamento sobre “Carta de Um Suicida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s